Sapatilha desenvolvida na aula de modelagem de calçados

26.6.17



Oi pessoal, tudo bem com vocês?

Primeiro preciso me desculpar por ficar quase uma semana sem postar nada, mas como esse semestre da faculdade já está quase no fim, acabei ficando sem tempo para o blog. A semana passada foi praticamente toda em função de terminar os trabalhos que devem ser entregues e/ou apresentados essa semana. Um deles, inclusive, é assunto do post de hoje.


Quem acompanha o blog já deve saber que sou estudante de moda, da Universidade Feevale, aqui no Rio Grande do Sul. Esse semestre cursei a disciplina optativa de Modelagem de Calçados, na qual desenvolvemos ao longo das aulas uma sapatilha com modelo e materiais da nossa escolha. Confesso que o que mais gostei foi que o couro, assim como todos os outros itens que compõem o calçado, estavam disponíveis para nosso uso na universidade. O que já ajuda um monte, né? Pelo menos no meu bolso, já que também fiz Tecnologia da Costura e Modelagem II esse semestre e a cada mês tive que comprar tecidos e aviamentos novos haha.


Explicarei para vocês, de forma (não tão) resumida o processo para a produção da sapatilha. A primeira coisa que fiz foi cobrir a forma número 35 com fita crepe, para preparar o corpo de forma e em seguida marcamos linhas bases, que serviriam para nos auxiliar na hora de desenhar o modelo. Após isso, retiramos a parte interna e externa do corpo de forma (imagem acima) e partir delas criamos o corpo de forma médio (imagem abaixo). No qual desenhamos o modelo da nossa sapatilha. Nesse molde já é possível ver que ela será composta em duas partes: o traseiro (parte do calcanhar) e biqueira (a parte da frente).



Desse corpo de forma médio, com o desenho da sapatilha já traçado, também retiramos a modelagem das demais partes do calçado, que seriam os forros,a couraça (vai entre o forro e a biqueira) e o contraforte (entre o forro e o traseiro). Esses dois últimos servem para dar estrutura ao calçado. Esqueci de mencionar que da forma utilizada inicialmente, também retiramos o molde da palmilha de montagem, da espuminha, e da palmilha interna. Abaixo vocês conseguem ver todos os moldes da minha sapatilha.

Depois disso só foi necessário cortar tudo em seus devidos tecidos e materiais, costurar, moldar a sapatilha na forma (imagem abaixo), colocar a palmilha de montagem, a sola e a palmilha interna. Não vou me deter aqui em todos os materiais utilizados para cada parte, para o post não ficar mais extenso do que já está. Mas os que compõem a parte externa do calçado são: couro nobuck azul marinho na biqueira, couro preto imitando pele de cobra na parte traseira e uma cordinha sintética que passa cruzando o peito do pé e o tornozelo.



Terminada a produção, foi necessário preparar uma apresentação em powerpoint, contendo várias informações sobre a sapatilha e a montagem da mesma. Mas vou compartilhar aqui com vocês três itens dos slides, para que possam entender um pouquinho mais sobre a escolha do modelo, cores e materiais utilizados.

Sobre a Sapatilha:

A combinação das cores azul marinho e preto traz sofisticação e elegância à sapatilha, que pode ser adaptada às mais diversas ocasiões, fazendo com que praticidade e atemporalidade sejam suas principais características.

Programação Visual:


Justificativa para escolha do modelo:



Vivemos em um mundo onde praticidade e conforto devem ser palavra chave no dia-a-dia, sem perder a elegância. Mas além disso, foi pensado em algo que durasse através das temporadas, mantendo a originalidade. E na tentativa de reunir todos esses conceitos, surgiu o modelo desenvolvido em aula. Tudo isso pode ser conferido através das cores básicas; dos materiais utilizados, como o couro que imita pele de cobra - trazendo personalidade ao modelo - e a delicadeza do cordão que remete às sapatilhas de bailarinas.



Posso dizer que fiquei bem feliz com o modelo desenvolvido, apesar de de terem ocorridos alguns deslizes durante o processo, como me empolgar demais com a cola e acabar escorrendo, os passantes por onde o cordão passa arrebentarem e alguns pontinhos da costura ficarem tortos. Eu participei de quase todo o processo (modelagem, corte, costura), mas  o professor auxiliou os alunos em seus modelos durante todas as aulas e também foi o responsável pela montagem da sapatilha na forma, porque era um trabalho mais puxado para quem não tinha prática.




Não se esqueçam de me contar o que acharam, se gostariam de mais posts falando sobre os trabalhos da facul e se querem que eu mostre também as roupas desenvolvidas nas aulas de Costura e Modelagem. Beijos <3

Me acompanhe também: Facebook | Instagram | Pinterest | Bloglovin

Vem ler também...

0 comentários

Google+

Favoritos

Arquivo do blog

Subscribe