Carta da sua melhor amiga

18.7.17


Eu sei dos seus medos, dos seus receios, das suas "crises" de identidade e do quanto você se esforça para conseguir o que quer. Sei todos os seus pontos fracos e fortes, os quais você parece ter tanta dificuldade para enxergar. Conheço todas as suas vitórias e derrotas. Todas as vezes que você chorou baixinho, com medo do que iriam pensar se soubessem o tanto que sente.

Também sei de todas as vezes que você quis gritar de alegria, extravasar e dançar na chuva. Opa, esse último você fez mesmo. E diria que fez com gosto, embora já tenha passado muito tempo. Conheço todas as suas versões. Todos os muros que construiu, todas as vezes que fingiu ter confiança, temendo que passariam por cima se descobrissem o quanto se sente frágil por dentro. Mas diria que depois de tanto tempo, você finalmente achou um meio termo. Ou quase.

A verdade é que estamos em constante renovação, embora ainda não saiba disso ou acha que não sabe. Sei o quanto ter certeza é importante para você. O quanto gosta de planejar cada passo, embora não consiga planejar o que diz. Algumas pessoas são assim, contraditórias mesmo. Acredito que todos somos.

Nós pisamos em falso. Erramos. "Metemos os pés pela cabeça". "Colocamos a carroça na frente dos bois". Para só então aprender a esperar. A ceder, mesmo que seja um pouquinho, do contrário quebramos, como diz aquele meu livro favorito da Cassadra Clare. Você é uma pessoa ansiosa, mas acredito que aos pouquinhos está deixando as coisas acontecerem no momento certo. Porque você sabe, tudo acontece exatamente do jeito que é para ser e quando é para ser. É a vida te dizendo 'vai com calma garota, a sua hora ainda vai chegar'. Essa é uma das poucas coisas que tenho certeza agora, assim como estou certa sobre quem você é e também quem não é.

Eu te conheço melhor do que ninguém, lembra? Afinal, ninguém nos conhece melhor do que nós mesmos. Nenhuma companhia é tão boa quanto a nossa. Sim, eu sei, é importante ter amigos, alguém para compartilhar os bons momentos e os maus, alguém para ser nosso suporte, nossa alegria, nossas risadas. Mas deixa eu te dizer: você pode estar cercada de pessoas e, ainda assim, só deixará de se sentir sozinha quanto aprender a se amar. A se sentir confortável consigo mesma. Quando for capaz de criar diálogos internos que de uma forma ou de outra te transformam por dentro. Daqueles que te deixam certa de que no fundo, no fundo, ainda não sabe exatamente quem é. E "tá" tudo bem, porque auto descoberta é um processo maravilhoso. Apenas lembre-se, você é a sua melhor amiga.

.

 Texto escrito para o desafio Imagem&Palavra, do grupo Café com Blog, em que deveria usar a palavra certeza como inspiração.


Vem ler também...

0 comentários

Google+

Favoritos

Arquivo do blog

Subscribe