Seja gentil consigo mesma


Eu tenho a suspeita de que todos os textos motivacionais são mais para o escritor do que para os leitores. Pode ser apenas a minha imaginação fértil ou uma de minhas suposições falhas. Desta última tem aos montes por aqui. Mas por me sentir assim ao escrever, parto do princípio de que todo mundo escreve mais para descarregar algo preso dentro de si, do que apenas para agradar o outro.


Sim, é incrível a sensação de ver suas palavras ajudando alguém. Tocar o as pessoas não físico, mas na alma. Nos pensamentos, nos sentimentos, no coração. Escrever é uma troca. É descarrego e recebimento. Eu quero que o outro tenha um dia mais leve, porque também sinto necessidade dessa leveza. Porque também preciso tirar um peso de mim. Eu quero o outro se sinta amado, porque enquanto seres-humanos, todos precisamos desse amor. Eu quero que o outro se enxergue, porque eu também tenho a necessidade de ser vista. Não na aparência, mas na essência. É fácil ver com os olhos, difícil é colocar os sentidos internos para trabalhar. Difícil é ser visto pelo que realmente é e ainda assim encontrar alguém que queira ficar. É difícil, muito difícil, se mostrar vulnerável.


Ainda assim, quem escreve, se faz vulnerável por mais que não queira. Sem amarras. Sem rodeios. Sem receios. As palavras não vêm apenas do cérebro, mas de cada partezinha aqui dentro que sente que tem algo a dizer. Das histórias que pedem para ser contadas, sejam elas reais ou não. Escrever é dar pedacinhos de si aos poucos. É deixar de ser um, para ser vários. Ou melhor, é ser um, mas falar, escrever, pensar e sentir por uma multidão. Por que ser singular, quando posso ser plural?

Então, se pudesse dar um conselho para quem quer seja, seria:
Seja gentil consigo mesma. Desentale. Coloque para fora. Chore se for o caso. Faça um drama daqueles dignos de novela, se sentir que precisa. Você não vai estar 100% sempre. Nós não somos 100%. A gente é um emaranhado de coisas boas, coisas não tão boas e – por mais que seja difícil admitir – coisas ruins. Por isso, tenha paciência. Com os outros, com a vida, com as situações, mas principalmente com você. Dê um descanso para a mente. Deixe os pensamentos fluírem e aprenda a lidar com isso do jeito que der, no tempo que der. Cada um tem o seu relógio interno que diz quando é hora de ir em frente e refrear. Você tem sim a escolha, a opção, o tal do livre arbítrio. Por isso tente. Dê a cara à tapa. Se jogue. Mas lembre-se, no final dia, apesar de você ter o poder da escolha, é a vida, o destino, chame como quiser, que dirá o que é melhor para você. Que abrirá as portas ou cerrará. Tentar, entregar e aceitar também têm sua força.


Descrição do look:
 Saia xadrez pied-de-poule, blusa marrom de gola rolê, meia calça preta fio 40, botinha roubada do guarda roupa da mãe, bolsa laranja colcci | As fotos foram tiradas no Wine Garden da Vinícola Miolo, em Bento Gonçalves (RS), cidade que apesar de não ser o meu local de nascimento, é meu lar em todos os sentidos que importam. 

Não vá embora sem deixar um comentário ou só me contar como foi seu dia! 

Me acompanhe também: Instagram x Facebook x Youtube

18 comentários :

  1. Oii Kimby!! Cara eu concordo com você, muito do que escrevo é o que gostaria de ouvir HAHAHA. Acho lindo esse trabalho de escrever, de se doar através das palavras. Realmente acho que recisamos ser gentis com a gente! Fazemos o melhor que podemos. Eu adoro vir aqui no seu blog. Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rebeca! E eu adoro ler seus comentários lindos por aqui também! ahah <3 Acho incrível essa sensação que a escrita nos trás. Beijão

      Excluir
  2. Não sei nem como começar meu comentário, seu texto é o mais verdadeiro que li durante todos esses anos acompanhando blogs. Realmente, escrevemos para nos libertarmos de algumas opressões, acabamos tocando os demais por simplesmente sermos assim, todos temos opressões e todos precisamos de alívio! Acredito que a arte do escrever seja um remédio para tantas feridas, o refúgio de um mundo tão brutal e egoísta!
    Aplausos! 😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Amilton! Muito obrigada por esse comentário lindo, fico super feliz que tenha gostado e se identificado! Escrever trás exatamente isso que você falou: alívio.
      Abraços

      Excluir
  3. Que fotos lindas! É incrível como você consegue mesclar as palavras e as fotos *-*
    Nos últimos tempos eu tenho tentado escrever mais sobre muitos assuntos, e sempre fico radiante quando alguém diz que algo meu ajudou ou inspirou de cera forma. Como você disse no comecinho, são para o autor e para o leitor; eu escrevo para tentar descarregar e deixar os sentimentos claros pra mim mesmo :)
    Agora, sobre ser gentil consigo mesmo, é algo que eu pratico todos os dias. Acho que pela pressão que todos sofrem, as pessoas acabam se martirizando e culpando, e isso nada mais é do que tóxico!
    Em fim, está tudo lindo por aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu! AAAAAH muito obrigada! Que bom que você gostou das fotos <3
      É tão gratificante ver que aquilo que escrevemos com tanto amor ajuda o outro também, né?
      Beijão

      Excluir
  4. Que texto mais amor! Também acho que os textos motivacionais são mais escritos para os próprios autores do que para os leitores.

    Amei seu look e você arrasa muito nas fotos!

    Cheiro de Pipoca

    ResponderExcluir
  5. Amei o texto e concordo, os textos motivacionais são mais pra quem escreve do que pra quem lê mas as vezes acaba que ajuda ambos. Amei as fotos e o look <3
    Agenda Aleatória

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Sabrina! Fico bem feliz que tenha gostado <3
      Beijão

      Excluir
  6. Acredito que sim que a gente escreve primeiro para a gente, depois para os outros. É mesmo uma troca, troca de sentimentos, de amigos, é linod.
    Amei seu look, fiquei pensando um montar um assim rs E vou conhecer Bento Gonçalves em novembro, ansiosa aqui
    Bjos floooor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Priscila! Antes de tudo: muito obrigada <3
      E quando vier pra Bento avisa se precisar de umas dicas de lugares pra conhecer haha
      Beijoos

      Excluir
  7. Realmente, escrever parece que apazigua a gente. É algo como falar com a gente mesmo.
    Lembro até hoje da época da blogosfera raiz que tinha uma blogueira que eu seguia, a Carla Cunha, que desabafou em um poema "E não escrevo pra você, escrevo pra mim. Escrevo para não me afogar nesse mar de sentimentos sem fim". Desde que li isso, fiquei com essa sensação de que meu compromisso era escrever algo que, primeiramente, fizesse sentido para mim mesma, já que sou e sempre serei minha principal leitora. E cada vez mais vejo que essa foi a decisão mais acertada desde que comecei nessa coisa de postar meus textos na internet.
    E, só pra constar esse post só está espalhando amor por essa blogosfera! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andressa! Nossa, que frase mais linda essa! Resume perfeitamente tudo o que sinto ao escrever e o que eu queria dizer com esse textão. Concordo plenamente com você, antes de tudo, as coisas tem que fazer sentido para nós, porque se não for assim, como faremos fazer sentido para o outro?
      Beijão

      Excluir
  8. Você tem razão quando diz que às vezes o escritor escreve mais para si do que para seus leitores, às vezes a gente só quer desabafar mesmo e talvez algumas pessoas se identificam com o que escrevemos, o que é ótimo!

    Amei seu texto e seu blog, são muito lindos <3
    (Ah, também sou canceriana com ascendente em capricórnio e moro no RS :D)

    Beijos
    Inverno de 1996

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Monique! AAAAH não acredito que temos tantas similaridades! hahah
      Muito obrigada, fico super feliz que tenha gostado do blog e do texto.
      Beijão

      Excluir
  9. Oi Kim! Saudades de ti e desse canto lindo! <3
    Adoro seus posts que são seus escritos, sempre acho uma sintonia adorável que você traz, ainda mais nessa composição linda de fotos e palavras.
    Eu sempre achei que escrever é transbordar, é tirar as coisas de dentro e deixar que fluam em palavras. Não tem como escrever se não for sentido, se não for para nós mesmos. E, acho que seria algo mecânico e pré-fabricado, se assim não fosse. Talvez seja isso que falte em muitos, colocar-se do avesso e mostrar o que tem, é algo que vai laém do ser bonito ou feio, elegante ou brega...
    Amei o pedacinho que diz que "Escrever é dar pedacinhos de si aos poucos", resume todo esse meu blá blá blá. ehehe
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rê! Que saudade também! Adoro teu blog e adoro teus comentários por aqui, continuam lindos como sempre <3
      Concordo plenamente com o que você disse. É quase impossível escrever algo que não seja sentido por nós.
      Beijão

      Excluir

My Instagram

Copyright © It's Kimby. Designed by OddThemes